_MG_3553.jpg

 

 

Klezmorim Curitiba!
Ensemble mixes Klezmer melodies with a Brazilian seasoning.

 

 
Klezmorim means “musicians playing Klezmer”, a musical genre in which six Curitiba musicians were inspired to compose the group in 2009. Typical songs of Yiddish music, traditional since the XV century, receive arrangements influenced by Brazilian rhythms such as frevo, choro, baião and xote in an instrumental show impossible to be watched sitting. With 8 years of experience, two albums and a DVD, Klezmorim created its own identity.
The multi-instrumental feature of the group seeks to go beyond traditionalism to allow sonorous and creative freedom. On stage, in a festive atmosphere, Julio Coelho, Hudson Müller, Marc Olaf, Lúcio Lowen, Thiago Ramalho and Rodrigo Henrique take turns playing violin, trumpet, trombone, piano, bass guitar, drums, among other instruments of various different periods.
Klezmorim presents a repertoire full of sonorities from different cultures, composed of re-readings of typical songs such as “Hava Nagila” – an ode to joy, and compositions such as “Ulls Grans” (Rodrigo Henrique), “Klezmoríndios” (Hudson Muller) And “Kissirba” (Lúcio Lowen), present in their last album and that express the fusion between cultures and the breakdown of musical borders when mixing, even, gypsy melodies.
The group participated in festivals all over Brazil, such as Virada Cultural (Curitiba /PR), Kleztival – Klezmer Music Festival (São Paulo/SP) and Psicodália (Rio Negrinho/SC) for three consecutive editions. In 2014, the Catarinense Foundation of Culture (Fundação Catarinense de Cultura) awarded to Klezmorim the Elisabete Anderle Prize, with circulation through eight cities and the live recording of the DVD “A Journey from the East to the West” in Florianópolis. In the same year, the group toured six shows across Australia and a meeting with international similar groups as the London Klezmer Quartet and the Undesrkore Orkestra.

 

Klezmorim!

Grupo da capital paranaense mistura melodias árabes,

espanholas, gregas e turcas com um tempero brasileiro.

 

Klezmorim quer dizer: “músicos que tocam Klezmer”, gênero musical judaico em que seis músicos de Curitiba se basearam para compor o grupo, em 2009. Temas típicos da música yiddish, tradicional desde o século XV, recebem arranjos influenciados por ritmos brasileiros como frevo, choro, baião e xote em um show instrumental impossível de assistir sentado. Com 8 anos de trajetória, dois álbuns e um DVD, o Klezmorim criou uma identidade própria.

 

A característica multi-instrumental do grupo busca ir além do tradicionalismo para permitir a liberdade sonora e criativa. No palco, em clima festivo, Julio Coelho, Hudson Müller, Marc Olaf, Lúcio Lowen, Thiago Ramalho e Rodrigo Henrique se revezam entre violino, trompete, trombone, piano, baixo, guitarra, bateria, entre outros instrumentos de várias épocas.

 

O Klezmorim apresenta um repertório repleto de sonoridades de diversas culturas, composto por releituras de canções típicas, como “Hava Nagila” – uma ode à alegria, e composições autorais, como “Ulls Grans” (Rodrigo Henrique), “Klezmoríndios” (Hudson Muller) e “Kissirba” (Lúcio Lowen), presentes em seu último álbum e que expressam a fusão entre culturas e a quebra de fronteiras musicais ao misturar, inclusive, melodias ciganas.

 

O grupo participou de festivais por todo o Brasil, como a Virada Cultural (Curitiba/PR), o Kleztival – Festival de Música Klezmer (São Paulo/SP) e o Psicodália (Rio Negrinho/SC) por três edições seguidas. Em 2014, a Fundação Catarinense de Cultura concedeu ao Klezmorim o Prêmio Elisabete Anderle, com circulação por oito cidades e a gravação ao vivo do DVD “Uma Viagem do Oriente ao Ocidente”, em Florianópolis. No mesmo ano, o grupo realizou uma turnê de seis shows pela Austrália e um encontro com grupos internacionais do gênero, como o “London Klezmer Quartet” e o “Undesrkore Orkestra”.

 

Assista no YouTube | Curta no Facebook

Anúncios